Para conversar, desabafar e discutir
Quinta-feira, 12 de Novembro de 2009

Na 3.ª feira à hora do jantar, primeiro a surpresa - Robert Enke morreu - depois o choque - Robert Enke suicidou-se caminhando de encontro a um comboio. Hoje o choque mantém-se e não dá sinais de diminuir. A vida foi em muitos aspectos madrasta para Robert Enke e a sua saída do Benfica (por vontade própria), infelizmente, coincidiu com o início dos problemas.  

 

Para além do profissionalismo e simpatia que lhe eram reconhecidos por adeptos, colegas, treinadores e dirigentes eram também conhecidas as suas atitudes altruístas quer com as pessoas, quer sobretudo com os animais. A vida nem sempre lhe respondeu da melhor forma, acabando mesmo por lhe levar a filha que com apenas dois anos faleceu, vítima de uma grave insuficiência cardíaca que nunca foi resolvida.

 

Até sempre, Robert. Espero que tenhas finalmente conseguido encontrar a paz que procuravas e que claramente não tinhas.

 

"Robert Enke esteve três temporadas no Benfica e quando o seu contrato estava a chegar ao fim foi muito claro com o clube e com os adeptos que sempre o estimaram. Não quis renovar e não se quis entregar nas mãos de nenhum empresário. Considerava-se, e bem, o dono da sua vida, jogava com a carta na mão e era livre de ir para onde quisesse sem dar troco a terceiros. No final da temporada de 2001/2002, quando o árbitro apitou para o fim do último jogo que faria no Estádio da Luz, Robert Enke antes de recolher à cabina resolveu despedir-se dos adeptos do Benfica e, sozinho, deu uma volta ao estádio aplaudindo e sendo aplaudido. Foi um momento bonito e raro de um jogador que, sendo dono da sua vida, se despediu com carinho de quem tanto gostou dele. Contente ele, contentes ficaram todos. Anteontem à noite, numa passagem de nível em Eilvese, nos subúrbios de Hannover, Robert Enke, o dono da sua vida, foi-se embora de vez. Triste, tão triste ele e todos tão tristes." Leonor Pinhão in ABola, 12.11.09
 

Que este caso, tão mediático, sirva para salvar outras vidas e para que finalmente a sociedade em geral reconheça a gravidade de uma doença que não se "vê", mas que pode matar. Infelizmente é mais fácil apelidar os doentes depressivos como fracos de espírito, deixando-os à sua sorte, do que tentar encontrar uma solução/cura para a doença.

 

A situação de Robert Enke, mostra que nem quando podemos "comprar" o melhor tratamento do mundo estamos livres de atingir o limite do abismo e dar o passo em frente. Se Enke apesar de tantas condições a seu favor não conseguiu encontrar a ajuda que necessitava, quão mais difícil não será a vida de todos aqueles que não podem sequer dar-se ao luxo de ter ajuda?

publicado por vml às 12:02
sinto-me:

Quarta-feira, 04 de Novembro de 2009

Descobri não há muito tempo as maravilhas do Facebook. Antes só usava o HI5. Cheguei até ao Facebook já não sei muito bem porquê. Só sei que decidi abrir uma conta. Daí até chegar aos JOGOS, foi um pequeno passo, porque logo os convites para ser agricultora, mafiosa, dona de café, residente de yoville, etc., etc., começaram a chegar.

 

Bom e o que há a dizer sobre os jogos do Facebook??? São absolutamente...VICIANTES. É que por mais que tentemos, não conseguimos esquecer-nos das culturas que morrem, dos bolos que estão no forno (segundo me dizem, porque ainda não sou pasteleira) e dos trabalhos novos que o nosso "eu mafioso" tem para fazer.

 

E atenção que não estamos a falar de miúdos... Estamos a falar de gente adulta (será mesmo???) que faz as contas, para ver se vai poder apanhar uma determinada cultura a uma certa hora daqui a 4 dias. Ou que quando vai de férias não planta nada para não se preocupar. É vê-los a tentar encontrar o melhor design para a quinta, a comprar decorações catitas, a adoptar animais, a preocupar-se com o facto de já não ter espaço para todas as coisas que gostaria de comprar, a ficar contentes com o facto de haver fábricas novas para colocar as vacas...

 

De facto, todos os jogos "grátis" e aplicações engraçadas que os amigos do Facebook tão amavelmente nos disponibilizam, mais não são do que a fórmula (simples) encontrada para manter as pessoas ligadas nesta rede social, o que naturalmente aumenta a visibilidade da PUBLICIDADE e, claro, eleva exponencialmente os ganhos do Mark (o fundador do Facebook, que diz que o objectivo desta rede social é apenas manter as pessoas em contacto). Porque nós, jamais deixaremos de ser a criança que se entusiasma com um brinquedo novo e para sempre seremos simples animais... de hábitos.

publicado por vml às 10:03
sinto-me: Agricultora


mais sobre mim
pesquisar
 
Novembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


últ. comentários
Mas depois da foto tirada já se pode abusar. Já nã...
Nao gosto de opinar sobre o que nao vi.Confio plen...
Tenho tido mais que fazer....
Já actualizavas o blog...:D
Há muitos anos atras ouvi uma frase que para sempr...
Obrigada pelas boas vindas.
Mtos parabéns! Já tou a ver que tb foste picada pe...
Faço minhas as palavras da "Mau-feitio" (desculpa ...
Obrigadinha pelas boas vindas. : )
Seja muito bem-vinda pois então.
arquivos
subscrever feeds